8 de setembro de 2010

Tipografia em interface digital

Olá, após algumas pesquisas e estudos, trago neste artigo algumas informações úteis sobre um recurso muito importante em qualquer criação visual: a tipografia.

O que todo profissional de design deve saber, é que a escolha da tipografia é como a escolha da entonação da voz a ser usada para expressar algo.

A escolha da tipografia antigamente era feita de forma restrita e manual, hoje é realizada sem limites e de forma digital.

Assim se dá o uso atual das composições tipográficas, já que com o uso da internet e softwares gráficos é possível escolher em uma diversidade de fontes e até alterá-las de forma a colaborar na construção de layouts. A possibilidade de utilizar textos tanto estáticos quanto animados é certamente um alívio para os designers, já que a escolha das fontes a serem utilizadas é de extrema importância por serem fatores determinantes em seus layouts, assim como as cores, espaços, imagens e animações.

É de obrigação do diretor de arte analisar a aplicação tipográfica considerando: harmonia, contraste, legibilidade, espaçamento, alinhamento, hierarquia, adequação ao briefing, etc.

A aplicação das letras em layouts digitais tem sua diferença baseada no uso do monitor, no processo digital a cor é percebida pela luz emitida e não por reflexão de pigmentos, como na mídia impressa.

Algumas dicas importantes para um bom uso das letras são: contraste com o fundo, tamanho legível (geralmente entre 10 e 14 pontos), não utilizar sublinhados (pois podem confundir com links), utilizar uma única família de fonte no conteúdo e fonte artística em títulos, ser adequada ao segmento conceitual do projeto, ter leitura fácil como Arial, Verdana e Tahoma (evitar fontes serifadas) e ser usada com muito bom senso.

Quanto aos espaçamentos é importante ressaltar que para textos longos deve-se procurar usar um espaço de respiro tanto entre as linhas quanto entre os parágrafos, procurar utilizar alinhamento à esquerda (pois o justificado corre o risco de ficar com enormes espaçamentos por a internet não ter recurso de auto-hifenização), ter atenção à largura das colunas para que o texto possa ser lido de forma contínua e separar os assuntos de forma clara.

Cabe ao diretor de arte a grande tarefa de fazer os textos conversarem com o leitor, persuadindo e o convidando para uma leitura agradável.

Deixo abaixo um vídeo explicando e homenageando a tipografia.

Um abraço e mãos à obra!

Um comentário:

  1. Fica a dica... rsrs... muito bacana esse vídeo hein... show de bola...

    ResponderExcluir

Fique à vontade para comentar este artigo, valeu!